quinta-feira, 3 de maio de 2012

Duelo de Titãs: Um paralelo entre o filme e as organizações


Fonte da imagem: internet
por Simoni Aquino

Esse filme aborda questões sobre Liderança, Administração de Conflitos e Trabalho em Equipe e trabalha competências que serão citadas ao longo dessa apreciação crítica.

Conta a história de um grande treinador negro escalado para treinar um time cujo antigo treinador era branco, num país que vivia o auge da segregação racial. Seu desafio era promover a integração entre brancos e negros e minimizar os efeitos do racismo no esporte, fazendo com que seus atletas trabalhassem em equipe em prol do objetivo de conquistar o torneio.

Quanto ao contexto histórico, o filme revive os EUA da década de 70, época em que o país passava por seríssimos conflitos raciais, uma vez que a população negra não possuía os mesmos direitos da população branca; não tinham direito ao voto, não podiam frequentar as mesmas escolas, bares e restaurantes que os brancos e especialmente, não podiam morar nos mesmos bairros onde a população branca vivia. 

Porém, no auge dessa segregação racial, para minimizar a violência provocada pelos conflitos raciais, foi decretada uma lei onde deveria haver a integração entre os brancos e os negros. Nesse momento, um treinador negro chamado Herman Boone, interpretado por Denzel Washington, é escalado para comandar um time de futebol americano e ocuparia a vaga de um treinador branco que tinha muita empatia com os jogadores brancos. 

Surge então, o grande desafio proposto pelo filme: “vencer a relutância dos negros e dos brancos que não queriam aceitar tal integração, vencer todos os desafios e levar o time a um título consagrador”. A maneira como Herman Boone encarou o desafio tendo que lidar com a desconfiança, intolerância e a não aceitação dos jogadores brancos, fez com que ele treinasse o time tendo de quebrar os paradigmas impostos pela diferença de raça, promovendo a integração e dessa forma, permitindo que a equipe chegasse às vitórias necessárias e conquistasse o título.
O primeiro passo foi mandar todos os garotos, negros e brancos para realizarem uma pré-temporada a fim de buscarem a união e superarem os conflitos existentes. Deveriam ficar isolados em um clube de campo, assim seriam obrigados a conviver e aos poucos iriam se conhecendo, vencendo as diferenças pessoais e culturais e os preconceitos raciais e; concentrados, manter-se-iam distantes do clima hostil que existia naquele momento na sociedade. 

Esse passo foi crucial para a integração de todos. 
Além disso, da mesma maneira, houve a superação das diferenças entre o treinador negro e seu atual auxiliar técnico - que era o antigo treinador do time e que tinha resistências quanto à sua substituição por um negro, situação agravada pelo fato de que os técnicos tinham temperamentos e métodos diferentes de treinar, já que um era paternalista e o outro, autocrático. 

Possuindo habilidades como espírito de trabalho em equipe, capacidade de gerir conflitos, determinação, foco nos resultados, espírito de liderança, dedicação, respeito e perfeccionismo, Herman Boone conseguiu a confiança de todos. E dessa forma a equipe cumpriu a meta estabelecida: Vencer o grande torneio e principalmente, vencer o preconceito racial. 

Comparando o filme a uma organização, percebe-se que as habilidades que o técnico possuía são necessárias para que um líder alcance os objetivos propostos pela Organização; e isso faz com que os colaboradores estejam engajados com a vitória, tenham comprometimento, motivação da equipe, espírito de superação, autoconfiança e foco nos resultados.

Pode-se concluir que em todos os campos de nossa existência, seja na vida acadêmica, pessoal, social ou profissional, devemos nos conscientizar e cultivar dentro de nós que:
* Os seres humanos são iguais independente de raça, credo, condição sexual, ou orientação sexual;
* O que nos diferencia é a diversidade das características comportamentais, já que todos apresentamos qualidades ou limitações diferentes;
* A existência do conflito é salutar, pois aprendemos a ouvir outros pontos de vista e trabalhar habilidades como empatia, flexibilidade e jogo de cintura;
* O que é realmente importante é a união em torno de um mesmo objetivo;
* Aceitar o próximo como ele é e não como gostaríamos que ele fosse;
* Vencer barreiras dos preconceitos e das generalizações;
* E principalmente, respeito entre as pessoas.

Nas organizações, convivemos com pessoas de personalidades, credos, raças, orientação sexual e valores distintos; e esse filme é um grande exemplo da convivência e da cooperação. Nos mostra o quanto é importante sempre refletir sobre nossas atitudes e nossos valores, para evitarmos que, até mesmo sem perceber, haja qualquer tipo de manifestação de discriminação ou preconceito, pois o que vale é a essência e o caráter do ser humano. 

Somente dessa forma, é que poderemos ter o verdadeiro senso trabalho em equipe, do trabalho realizado de forma cooperativa visando a colaboração e a empatia e; como num determinado momento do filme é dito: 
“A REFLEXÃO É A MELHOR PARTE DE UM CAMPEÃO”. 

Bom, é isso!
Tudo de bom e até a próxima!

Blog Widget by LinkWithin

12 comentários:

  1. Respostas
    1. Olá Ventoinhas!
      Meu leitor fiel, obrigada por acompanhar o blog e deixar registrada a sua opinião.

      Grande abraço,
      Simoni Aquino

      Excluir
  2. jzlopes@terra.com.br4 de maio de 2012 11:06

    Um outro ótimo artigo Simoni. Não vi o filme mas fiquei curioso. Eu tenho a firme convicção de que se desejarmos combater as injustiças e a discriminação , a solução não é impor igualdade mascarada e fictícia por intermédio de leis. A solução é aceitar e esclarecer as diferenças, as aparências e as realidades para que o "sistema de defesa humano" as compreenda e não rejeite o que for normal e saudável

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lopes!
      Super indico o filme, vale muito a pena assistir!

      Além do enredo do filme ser excelente, ainda podemos citar os exemplos de liderança inspiradora e autocrática, coletividade, respeito ao próximo, solidariedade, amizade, trabalho em equipe...

      No filme o gatilho foi uma lei, mas sabemos muito bem que se não houver envolvimento e coração dos envolvidos, nada acontece. Mas concordo com você, a quebra da defesa e de alguns malditos paradigmas devem vir de um envolvimento interno, especialmente inspirado por um líder eficaz.

      Grande abraço e sucesso,
      Simoni

      Excluir
  3. Simone, quais são os principais conceito do filme?

    De acordo com o texto "A importancia de pegestão de pessoas na organixações em mudança" do Edson satoru kimura os conceitos obervado no filme, podem-se observado quais conceitos de gestão de pessoas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!
      Agradeço-lhe pela visita ao Blog Além so RH, seja sempre muito bem-vindo.

      Você chegou a ler o meu artigo?
      Você viu o filme?

      Me desculpe a minha ignorância, mas realmente não compreendi sua pergunta, já que o artigo é muito claro em relação aos conceitos do filme.

      Abraço e ótima semana!
      Simoni Aquino

      Excluir
  4. já leu o texto o "A importancia de pegestão de pessoas na organixações em mudança" do Edson satoru kimura ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!
      Sim, conheço este texto.


      Atenciosamente,
      Simoni Aquino

      Excluir
  5. os conceitos obervado no filme, podem-se observado quais conceitos de gestão de pessoas desse texto do edson satoru?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo!

      Você não se identifica dizendo seu nome e também não diz claramente o que deseja. Assim fica bem difícil, não acha?
      Você é estudante de graduação? Que curso faz? Qual seu nome e sua idade?

      Vamos ver se compreendi sua necessidade: Pelo pouco que informa, entendi que você precisa elaborar um trabalho acadêmico onde deve realizar um paralelo entre o Filme "Duelo de Titãs" e o texto do Kimura.
      É isso?

      Atenciosamente,
      Simoni Aquino

      Excluir
  6. Olá simoni, é isso mesmo, faço gestao na fmu e preciso elaborar isso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fabiana!
      Serei muito sincera com você: você está perdendo um tempo precioso em "dar a entender" que quer que eu faça seu trabalho...me desculpe se lhe frustarei, mas minha ética não me permite isso.

      Acredito que faço um trabalho bem bacana escrevendo meus artigos e os disponibilizando aos leitores do Blog Além do RH e fico imensamente agradecida pela confiança dos leitores. Os meus textos estão à disposição para quem quiser e ter a boa vontade de lê-los e assimilá-los.

      No seu caso, você tem a indicação do filme e do texto do Kimura para fazer um trabalho super bacana e ao invés de você direcionar o seu tempo a elaborá-lo, você está há dias me "cercando" sem ser clara e objetiva.

      Se sua intenção é a que eu dê o meu ponto de vista, desista de me procurar, pois não farei isso. O mínimo que o mercado de trabalho espera de um profissional que esteja se graduando em um curso superior é que ele tenha capacidade de elaborar seus trabalhos acadêmicos baseados na compreensão de textos, raciocínio lógico, capacidade de síntese, de visão estratégica, visão sistêmica....blá, bla, blá...

      E se um aluno não conseguir realizar isso e precisar solicitar uma blogueira para fazer isso...desculpe-me mas você talvez esteja escolhendo um caminho equivocado. Desculpe-me, mas não sou do tipo de que elabora trabalhos acadêmicos para estudantes. Não é o foco de meu trabalho enquanto gestora de pessoas e muito menos, enquanto blogueira.

      Siga seu caminho e seja feliz!
      Desejo-lhe sucesso,
      Simoni Aquino

      OBS.: Não responderei mais às suas mensagens.

      Excluir

Olá!
Por gentileza, antes de comentar leia nossos Termos de Uso, pois dependendo do conteúdo de sua mensagem ela poderá não ser respondida ou liberada.

Conto com a sua compreensão,

Simoni Aquino
Idealizadora e escritora do Blog Além do RH

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...