sexta-feira, 6 de julho de 2012

A sutil diferença entre julgamento e crítica

por Simoni Aquino 
Fonte da imagem: Internet

Neste vasto mercado de trabalho, passeando pelo mundo real e pelo mundo virtual, é muito clara a incrível capacidade que uma parte dos seres humanos tem, de julgar outros seres humanos! 
Digo parte, pois sempre tenho muito cuidado em não generalizar, nem as pessoas e nem as situações.  

Quem acompanha o Blog sabe que utilizo muito alguns termos como: empatia, ética, lucidez, maturidade, críticas fundamentas ou embasadas.

Como pessoa e como profissional, possuo alguns valores muito bem estabelecidos, quer seja pela criação e vivências familiares ou quer seja pelas experiências na vida adulta ou trajetória profissional.  E empatia é uma delas, que é a capacidade que o ser humano apresenta em colocar-se no lugar do outro. 
Outro valor é a ética, que de acordo com o Instituto Ethos é o recíproco respeito aos direitos de cidadania e à integridade física e moral das pessoas. 
Lucidez é pensar, analisar e agir apresentando uma visão do todo e ponderando tudo sem deixar-se levar pela emoção, por clichês ou paradigmas.

Maturidade (que nada tem a ver com tempo ou idade) é a capacidade de analisar e olhar as diversas situações de forma adulta, consciente e bem estabelecida, ponderando as divergências e os pontos de vista distintos sem julgamentos ou pré-conceitos enraizados.

Vemos muitas pessoas de idade mais avançadas e que são lúcidas e maduras, mas também existem os que não apresentam um pingo de lucidez e maturidade. Em contrapartida, vemos jovens extremamente lúcidos e maduros, assim como outros que agem como perfeitas crianças. Tanto é que, na sociedade podemos encontrar filhos que mais parecem pais de seus pais.

E qual a diferença em julgar e criticar?

De acordo com o Dicionário Michaelis, julgar significa: ato ou efeito de julgar; sentença judicial; decisão; apreciação, exame; e formar conceito sobre alguém ou alguma coisa.

De acordo com o mesmo dicionário, crítica significa: apreciação minuciosa; apreciação desfavorável; censura, maledicência ou discussão para elucidar fatos e textos.  

Mas por que toda essa conceituação? 

Por que existem muitas pessoas que se esquecem ou ignoram alguns conceitos básicos e que são extremamente importantes na vitrine do mercado de trabalho. Também fico com dúvidas se, certas situações devem-se à dificuldade de interpretação de textos (culpa das fracas escolas que são a base de nossa educação formal em língua portuguesa, bem como da pessoa que se negligencia) ou se é por causa do “vestir a carapuça”. 
Mas independente dos motivos, já é motivo para atacar o pessoal ou o profissional sem a boa vontade para analisar outros pontos de vista ou ler outros textos do Blog, mas não me preocupo e nem me incomodo, pois o problema não está em mim. 

O problema está no outro, já que certos posicionamentos oferece "indícios" (não é afirmativa) de pura falta de capacidade de compreensão, visão sistêmica, argumentação e fundamentação para manter e conduzir um debate com lucidez e maturidade, sem ataques pessoais ou colocando em xeque as "intenções" dos outros.

Será que é tão difícil participar de debates promovendo análises críticas, fundamentando com embasamento e sem entrar no julgamento do profissional e do pessoal? Existem alguns grupos do Linkedin, onde alguns participantes até ofendem e dizem palavras de baixo calão aos demais! 
Isso por que o Linkedin é um grupo de profissionais! Imagina só como estamos bem de mercado, quando topamos com esse tipo de pseudo-profissional!
Quem me conhece pessoalmente e aos leitores que acompanham o Blog desde o início, já sabem que meus textos analisam as situações com isenção e sem “passar a mão na cabeça” de quem quer que seja. Mesmo por que, jamais cito situações em particular, uma vez que analiso o mercado de trabalho atual e como ele se apresenta, de forma holística.

Independente de ser profissionais disponíveis, profissionais de RH, profissionais de outras áreas ou empresa – respeitando sim, as diversidades.
Se tiver que criticar comportamentos de qualquer um desses, que me perdoem os que me julgam, continuarei fazendo como sempre faço: promovendo críticas construtivas e embasadas e sem perder a isenção que sempre busco.
Será que é difícil de compreender que não tenho culpa dos comportamentos de profissionais, de empresas e enfim, do mercado de trabalho?
É deplorável quando alguns, afirmam que posicionamentos pessoais e profissionais são apenas teóricos ou supõem que as práticas não condizem com a realidade ou julgam que trata-se de "apenas boa vontade”. Especialmente quando se deixa claro que não se dão ao trabalho de ler o texto na íntegra e com isenção, tirando fragmentos e os analisando de forma isolada e sem conhecer a pessoa e o profissional que estão julgando.

Nunca me posicionei como "dona da verdade", mesmo por que não existe uma verdade absoluta em nada neste mundo! 
Apenas utilizo meus conhecimentos, vivências e pesquisas para orientar profissionais disponíveis a se colocarem de forma mais adequada e efetiva no mercado de trabalho, quebrando velhos paradigmas em relação a RH. Tanto que tenho recebido feedbacks positivos, inclusive sendo indicada como fonte de pesquisas em universidades, cursos técnicos e outros profissionais (de outras áreas e de RH) de todo o país, além de ter sido convidada para ministrar palestra em Cubatão, Guarujá e Santos. 

Estamos em constante aprimoramento e evolução, muito embora eu realmente considere que os que julgam, involuam! 
E quem não aprecia meus textos, pontos de vista, orientações ou dicas, me faça um favor e um favor a si mesmo: 

Não leia meus textos! Simples assim!
Agora, aqueles que mesmo não concordando com o que exponho no Blog, mas que respeita e não particulariza levando para o pessoal e tampouco para o profissional - já que não me conhecem para colocarem em xeque minhas posturas ou posicionamentos - serão sempre muito bem-vindos!

Críticas, são sempre úteis e servem de aprimoramento e desenvolvimento a todos os envolvidos, mas desde que fundamentadas e embasadas de forma profissional, madura e lúcida.
Julgamentos, não servem para nada de positivo e ainda atacam as intenções, posicionamentos e entram no profissional e/ou no particular das pessoas sem apresentar fundamentos concretos. Além do mais o “julgador” não é melhor do que ninguém, dessa forma demonstram sua desumanidade e involução através de demonstrações (diretas e/ou indiretas)  de desrespeito, despeito, menosprezo e pequenez.

Mesmo por que, escrever bem é uma habilidade que infelizmente nem todos tem e que deve ser muito trabalhada para constante aprimoramento, depende de vontade, leitura, pesquisa e informação. E me dá muito prazer, pois faço por que amo escrever!
O triste é quando uns e outros, se ressentem do trabalho e da visibilidade que certos talentos oferecem a quem produz algo de interessante e construtivo. Ai o cotovelo dói demais, trazendo o menosprezo àquilo que gostariam de realizar, ser ou ter e não realizam, são ou tem. 
A quem aprecia meu trabalho: 
Humildemente, meu agradecimento!  
Mas saibam que embora fique lisonjeada com os elogios, esses me enchem de responsabilidade para continuar trazendo textos de qualidade e à altura dos leitores!
A quem critica meu trabalho: 
Agradeço por contribuir e participar de meu crescimento e aprimoramento!
São críticas fundamentadas, com respeito e sem julgamentos nem à pessoa, à categoria de profissional e nem à profissinal que sou.
A quem julga meu trabalho: 
São julgamentos diretos ou nas entrelinhas, que colocam em xeque intenções e posições e que se baseiam em algum texto pontual (sem ler os demais) para ser desrespeitosos e prepotentes.
À esses: Cresça, amadureça e/ou desapareça! 

Este texto é de propriedade intelectual de:
Simoni Aquino
Consultora em Gestão Estratégica de Pessoas

Blog Widget by LinkWithin

4 comentários:

  1. Thiago Barros Melo6 de julho de 2012 19:02

    Olá Simoni,

    Como sempre um ótimo artigo meus parabéns é muito bom saber que existem profissionais como você com essa visão imparcial livre de preconceitos e que no seu caso sempre divide com os visitantes do seu blog a sua opinião sempre limpa e clara continue sempre assim você tem meu apoio e meu respeito pela profissional que é seus artigos estão mudando a minha visão em muitas coisas muito obrigado o trabalho que você faz aqui será sempre prestigiado tenha certeza.

    Abraços e sucesso sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thiago!
      Inicialmente agradeço-lhe imensamente por suas palavras de respeito em relação ao meu trabalho aqui no Blog.

      É esse posicionamento cordial, respeitoso e maduro que me motiva a continuar buscando aprimoramento da qualidade de meus textos e da isenção e equilíbrios necessários para separar o joio do trigo.

      Como você acompanha o Blog há algum tempo sabe que sou contra as generalziações, preconceitos e julgamentos e isso se reflete em meus textos.

      Fico feliz que possso contar com seu respeito e apoio, ainda mais por que acabo de ficar extremamente lisonjeada em saber que meus textos estão sendo capazes de fazê-lo repensar sobre várias coisas. Mas acredito que isso se deve mais a você por sua generosidade e abertura, do que propriamente por mim. Sem sua abertura e vontade de abrir-se a novos pontos de vista, sua mudança de visão não seriam possíveis.

      Agradeço por continuar prestigiando-me e saiba que sempre buscarei estar à altura da confiança depositada em meu trabalho com o Blog.

      Sucesso a você também!

      Grande abraço e ótimo final de semana!
      Simoni Aquino

      Excluir
  2. Simoni,aprecio seus textos muitissimo. Sao esclarecedores e julgar todos irao julgar sempre. Nosso Grande Arquiteto do Universo, foi julgado n vezes e sempre tinha uma palavra doce no seu olhar e nas sua atitudes.
    Nao podemos agradar a todos,porque nem todos nos agradam tambem.
    Hoje vivemos uma hipnose alienante onde os valores foram e serao deturpados a medida que o ser humano se considera conhecedor e sabedor ignorante.
    Quando Lao Tse falava a 200 anos antes de Socrates e Platao, ele ja sabia que nos nao sabiamos nada.
    Entao,continue e vamos em frente.
    Parabens pelas suas sempre licoes e opinioes.
    Cezar Marques

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cezar!
      Inicialmente digo-lhe que fico muito lisonjeada por suas palavras de resepito em relação aos meus textos e por sua parabenização em relação às posições colocadas no Blog.

      Você tem toda a razão, se nem mesmo Jesus Cristo agraadou a todos, o que dirá de nós pobres mortais? Ele que nos deu seu exemplo de humildade e amor ao próximo foi julgado pelos homens que se considervam acima do bem e do mal.

      Não que eu tenha a pretensão de estar 100% certa em 100% do tempo, mas os julgamentos me faz questionar qual o rumo a humanidade está tomando e como você bem disse, com os valores extremamente deturpados.

      Fico muito agradecida por suas palavras de respeito aqui e no Linkedin e com certeza, são palavras de incentivo e força como as suas é que me motivam a continuar fazendo o meu melhor, com mais dedicação, afinco e pesquisa.
      São pessoas como você que apontam que estou no caminho certo e que vale a pena continuar buscando isenção, imparcialidade e compartilhamento de conhecimento e vivências, sem egoísmo.

      Desejo-lhe muito sucesso e saiba que sempre será muito bem-vindo ao Blog Além do RH!

      Grande abraço e mais uma vez meu MUITO OBRIGADA,
      Simoni Aquino

      Excluir

Olá!
Por gentileza, antes de comentar leia nossos Termos de Uso, pois dependendo do conteúdo de sua mensagem ela poderá não ser respondida ou liberada.

Conto com a sua compreensão,

Simoni Aquino
Idealizadora e escritora do Blog Além do RH

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...