terça-feira, 10 de julho de 2012

Honestidade não tem preço! E cabe em qualquer lugar!


Rejaniel e Sandra
por Simoni Aquino

Este Blog foi idealizado para abordar temas ligados à RH, Gestão de Pessoas, Mercado de Trabalho e Recolocação Profissional, mas também para compartilhar fábulas e parábolas que propiciem reflexões, mensagens motivacionais para levantar os ânimos e bons exemplos que devem ser propagados e copiados.

O texto de hoje falará de um bom exemplo - exemplo de honestidade!

A atitude de um casal de moradores de rua que encontraram na madrugada fria de ontem R$20 mil que haviam sido furtados do Restaurante Japonês Hokkai Sushi no Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo. 

Os moradores de rua contaram que estavam dormindo sob o viaduto, quando ouviram o alarme de uma loja disparar, foram até o local para ver o que estava acontecendo e no caminho, perto de uma árvore, encontraram uma sacola com todo o dinheiro dentro. Rejaniel, um catador de papelão, pediu para o segurança de uma loja ligar para a PM, que foi até o local e encontrou junto com o dinheiro, canhotos de cartão de crédito em nome do restaurante.

Rejaniel deixou o Maranhão há 16 anos. Em SP trabalhou como pedreiro, mas graças à um divóricio e desemprego, não conseguiu manter a casa onde morava e há um ano vive na rua. Ele e a atual mulher Sandra Regina, vivem debaixo do Viaduto Carlos Ferraci na Radial Leste e catam papelão para vender e sobrevivem com aproximadamente R$100 por mês. Seus poucos pertences são: um colchão, dois cobertores e uma mala com as roupas - e mesmo assim não se apoderaram do valor encontrado.

Rejaniel disse que em nenhum momento pensou em ficar com a quantia: "Aprendi com minha mãe a nunca pegar nada que é dos outros", afirmou.

Rejaniel e Sandra vivem debaixo de um viaduto
Isso é berço, humildade, respeito, empatia, caráter, índole!
Isso é um exemplo invejável, especialmente se analisarmos as condições precárias que esse casal vive!

Apesar da atitude de honestidade e bom exemplo, o casal foi ameaçado após a devolução do dinheiro, supostamente por um envolvido no assalto, que após identificado pela polícia foi detido por ameaça, mas como no Brasil esse é considerado um delito leve, foi solto. 

O sócio do restaurante, o ator (ex-Malhação) Daniel Uemura pretende usar a atitude de Rejaniel como exemplo: "A honestidade é uma coisa que não tem preço. A gente quer dar apoio e usar o exemplo deles como um fator multiplicador, para que a gente consiga usá-los como exemplo para todos os funcionários, enfim, para o Brasil inteiro, de que as pessoas precisam ser assim."

Em sinal de gratidão e respeito, o casal ficará hospedado em um hotel e irão ao Maranhão visitar parentes, tudo por conta do restaurante. Após seu retorno, o restaurante oferecerá treinamento e o contratará como garçom, de acordo com Miguel Kikuchi, um dos sócios. Será um recomeço com dignidade e novas perspectivas de cidadania, trabalho e subsistência.

"Foi um ato de extrema humildade e honestidade que precisa ser valorizado", disse Daniel Uemura.

Fonte da imagem: Internet
E o que dizer da atitude dos proprietários do restaurante? 
Talvez a origem oriental explique a gratidão e a vontade de ajudar! Pois já foi noticiado outros casos de devolução de valores, onde as pessoas que tiveram seus dinheiros devolvidos, não ofereçam sequer alguma recompensa!

E devemos sim, recompensar atitudes de nobreza de coração! De honestidade!

Temos que aplaudir de pé esse tipo de conduta de pessoas humildes, pobres de recursos financeiros e ricos de nobreza, que necessitam de mãos estendidas para auxiliá-los no recomeço de suas vidas!

Esse fato me fez refletir alguns aspectos:

- Até onde vai a honestidade do ser humano? 
No mercado de trabalho, sabemos de casos onde empregados roubam seus empregadores, colegas de trabalho e clientes.

- Será que diante de situações de falta de dignidade e subsistência, nós devolveríamos uma quantia que poderia nos proporcionar perpsectivas de melhoria de vida?

- No país do "jeitinho brasileiro", onde os exemplos de políticos são exemplos opostos aos desses moradores de rua, o que pensamos a respeito da "ocasião" que "faz o ladrão"?

- Em seus lugares, seríamos tão "humanos" assim e devolveríamos estes valores?

Como esse mundo seria muito melhor se tivéssemos mais exemplos de honestidade e de gratidão, como os dessa história real!!! 

Rejaniel, Sandra, Miguel e Daniel




"OBRIGADA PELO EXEMPLO: 

REJANIEL, SANDRA, DANIEL E MIGUEL!"








Fonte das imagens:Jornal Folha de São Paulo

Alguns links de matérias jornalísticas sobre essa história:


 Este texto é de propriedade intelectual de:
Simoni Aquino
Consultora em Gestão Estratégica de Pessoas



Blog Widget by LinkWithin

7 comentários:

  1. Thiago Barros Melo10 de julho de 2012 21:43

    Olá Simoni,

    Ótima abordagem a sua sobre esse assunto realmente Honestidade é tudo, mais infelizmente algumas pessoas sempre buscam um jeito de levar a melhor em tudo o famoso "Jeitinho Brasileiro" atitudes como as dessas pessoas devem ser aplaudidas e servir de exemplo para aquelas que acham que levar vantagem em tudo é o mais correto.

    Abraços e Sucesso sempre, continue assim sempre.

    ResponderExcluir
  2. Thiago Barros Melo10 de julho de 2012 21:54

    Olá Simoni,

    Ouvimos várias vezes o jargão popular afirmar que “TODO HOMEM TEM UM PREÇO”. No entanto para a honestidade não há preço, não há barganha, não há corrupção, nem corruptores. A dignidade de um ser humano honesto não tem preço, pois seu valor é inestimável. Dessa forma, poderíamos alterar o jargão popular e dizer: TODO HOMEM DESONESTO TEM UM PREÇO, PORQUE A DIGNIDADE JAMAIS SE CORROMPE.
    Se ainda não conquistamos a virtude da honestidade como deve ser, lutemos por conquistá-la, a fim de podermos olhar no espelho e não nos envergonharmos da figura ali refletida. Olhar nos próprios olhos e nada ter que censurar.

    Abraços .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thiago!
      Agradeço-lhe mais uma vez por prestigiar o Blog e especialmente por sua participação, que como sempre suas considerações, complementam muito bem o texto.

      Você tem toda razão quando diz que o jargão popular “TODO HOMEM TEM UM PREÇO” deva mudar para "TODO HOMEM DESONESTO TEM UM PREÇO, PORQUE A DIGNIDADE JAMAIS SE CORROMPE".
      Olhar no espelho e não se envergonhar com o que encontrará, não tem preço!

      Desejo-lhe muito sucesso e agradeço-lhe por seu respeito em relação ao meu trabalho no Blog.

      Grande abraço,
      Simoni Aquino

      Excluir
    2. Thiago Barros Melo11 de julho de 2012 16:54

      Olá Simoni.

      Sempre prestigio seu trabalho no blog acho muito importante que uma profissional como você queira dividir sua visão seria sobre os fatos aos quais você expõe aqui em seus artigos por isso digo sou fã do seu trabalho, pois é esse o caminho que deves seguir sempre abraços minha cara e sucesso sempre .

      Excluir
    3. Thiago!
      Valeu por ser fã de meu trabalho e sucesso sempre, viu?

      Abraço,
      Simoni

      Excluir
  3. Oi Simoni...

    É maravilhoso saber que existe pessoas com tamanha hombridade. Diante de tantas necessidades que enfrentam , não usufruir do suor do seu próximo ( que lhe foi tirado as forças ) foi e tenho certeza, memorável na presença de Deus !!!

    Simoni, amo seu Blog !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fátima!
      Fiquei super lisonjeada com seus comentários, especialmente quando fala que ama meu Blog.
      Agradeço-lhe do fundo de meu coração o respeito e consideração!

      Em relação à atitude real deste iningualável casal, tive a mesma percepção que você:
      "Memorável aos olhos de Deus!"

      Muito, muito agradecida por seu carinho e seja sempre muito bem-vinda ao Blog Além do RH!

      Grande abraço e sucesso!
      Simoni Aquino

      Excluir

Olá!
Por gentileza, antes de comentar leia nossos Termos de Uso, pois dependendo do conteúdo de sua mensagem ela poderá não ser respondida ou liberada.

Conto com a sua compreensão,

Simoni Aquino
Idealizadora e escritora do Blog Além do RH

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...